Seguidores

sexta-feira, 18 de maio de 2012


Dor de amor dói, dói, mas não mata.
Passa, assim como vento. Mas deixa
marcas que o tempo não apaga.
Geninha®

Nenhum comentário:

Postar um comentário