Seguidores

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Solidão

O sol esconde prenunciando a noite
Ando pelas ruas sem destino
Perdida em meus pensamentos
Pessoas passam num vai-vem
Num burburinho intenso

Mas em minha alma há um silêncio
Que faz emudecer meus lábios
Tira o brilho do meu olhar
Queria agora em meio a tanta gente
Encontrar-te, ver-te mais uma vez
Mas sei que isto não acontecerá
Pois foste embora sem nenhum adeus
E me deixaste jogada nesta solidão
Mesmo entre tantos rostos, desta multidão.
Geninha®

Um comentário:

  1. Lindo poema, lindo blog!
    Parabéns, Geniinha.


    Mille Baci
    Armazém dos Sonhos!
    CGaúcha

    ResponderExcluir